A persistência de diferentes pastas medicamentosas à base de hidróxido de cálcio em canais radiculares: estudo por MEV

Por Administrador

Edição V01N01 | Ano 2011 | Editorial Artigo Original | Páginas 77 até 81

Hélio Katsuya Onoda, Gerson Hiroshi Yoshinari, Key Fabiano Souza Pereira, Ângela Antonia Sanches Tardivo Delben, Paulo Zárate, Danilo Mathias Zanello Guerisoli

Introdução: existe a possibilidade da medicação intracanal à base de hidróxido de cálcio persistir no interior dos canais radiculares mesmo após a tentativa de remoção no momento da obturação. Objetivos: avaliar, por microscopia eletrônica de varredura, a persistência de resíduos no interior do canal radicular oriundos de medicações intracanal à base de Ca(OH)2 associado a diferentes veículos. Métodos: 36 incisivos bovinos tiveram suas coroas seccionadas, os canais radiculares preparados e separados aleatoriamente em seis grupos distintos, de acordo com o tipo de pasta medicamentosa a ser utilizada. No Grupo I (controle), os canais não receberam qualquer tipo de medicação intracanal. No Grupo II, os canais foram totalmente preenchidos com pó de hidróxido de cálcio P.A. O Grupo III recebeu uma mistura de Ca(OH)2 com soro fisiológico, enquanto os canais do Grupo IV foram preenchidos com Ca(OH)2 misturado com glicerina. Hidróxido de cálcio associado a propilenoglicol 400 ou polietilenoglicol 400 foi utilizado nos Grupos V e VI, respectivamente. Após uma semana, a medicação intracanal foi removida, as raízes cisalhadas e preparadas para observação em microscópio eletrônico de varredura. Fotomicrografias representativas do terço apical de cada grupo experimental foram obtidas e analisadas quantitativamente por meio de grade de integração, com resultados expressos em porcentagem de debris recobrindo as paredes dentinárias. Resultados: a análise estatística (análise de variância complementada por teste de Tukey, α=0,05) evidenciou diferenças significativas entre os grupos testados, indicando que o hidróxido de cálcio associado ao propilenoglicol ou polietilenoglicol apresentou maior persistência de resíduos no canal. As paredes dentinárias de canais que receberam medicação à base de hidróxido de cálcio puro ou associado à glicerina apresentaram quantidades de debris semelhantes ao grupo controle. Conclusões: medicamentos à base de Ca(OH)2 puro ou sua associação com glicerina apresentam maior facilidade de remoção do interior dos canais radiculares.

Onoda HK, Yoshinari GH, Pereira KFS, Delben AAST, Zárate P, Guerisoli DMZ. The persistence of different calcium hydroxide paste medications in root canals: an SEM study. Dental Press Endod. 2011 apr-june;1(1):77-81.